O emprego do mnemônico SPIKES e das metodologias ativas de ensino no desenvolvimento de habilidades de comunicação de más notícias

LOPES, A.C.P (1); MELO, A. S (1); ARRAIS, T.S (1); PINHEIRO, F.D.(2); TEIXEIRA, A.F(2);

 

1 – Acadêmico(a) do curso de Medicina – Universidade Federal da Bahia, Campus Anísio Teixeira. Email: arthur.cesar@ufba.br, alinemeloufba@gmail.com, taahlisson@hotmail.com 2- Professor orientador de Clínica Médica e Semiologia na Atenção Primária: Coletivos a Saúde e Equidade do Cuidado/Internato, departamento de medicina. Email: fdantasp@yahoo.com.br, teixeira_adriano@yahoo.com.br.

 

Introdução O protocolo SPIKES trata-se de um mnemônico que auxilia o profissional de saúde no ato da comunicação de más notícias e é pautado na preparação do encontro, percepção do paciente, convite ao diálogo, transmissão de informações, respostas afetivas às emoções do paciente e responsabilidades compartilhadas. Dessa forma, utilizou-se o SPIKES junto à estratégias de simulação no componente Discussões Contemporâneas em Saúde: Existem pacientes e não doenças.  Objetivo A atividade buscou desenvolver a habilidade de comunicação de más notícias, a qual influencia diretamente no processo de aceitação da condição de doente, escolha, adesão terapêutica e prognóstico do paciente. Metodologia A atividade constituiu-se em duas fases e iniciou-se com o envio via email, pelo facilitador, de material para leitura prévia a respeito de comunicação e do próprio SPIKES. Então, realizou-se em sala de aula uma simulação, na qual voluntários receberam papéis de médico, paciente e acompanhantes, além de orientações, as quais não poderiam ser compartilhadas com os colegas antes da atividade. Os demais discentes observaram a simulação, na qual diversas problemáticas surgiram, como planos impossibilitados pelo processo de doença, dificuldades financeiras, conflitos familiares, entre outros, os quais tiveram que ser manejados pelo papel do médico. Após a primeira simulação, o facilitador disparou discussões a respeito dos pontos observados. A segunda fase da atividade tratou-se de uma avaliação individual, também em caráter de simulação, na qual cada aprendiz foi chamado nominalmente para uma sala reservada, onde o docente perguntava inicialmente aspectos do SPIKES e, em sequência, através de situações hipotéticas, avaliava a conduta do discente. Resultados A atividade mostrou-se como uma excelente estratégia de ensino, garantindo o saber significativo das etapas necessárias à uma comunicação efetiva, ao passo que o conhecimento foi exercitado na prática, simulando situações factíveis ao futuro profissional. Considerações Finais A simulação proporciona segurança para a comunicação de más notícias, visto que a partir da simulação o sentimento de ineditismo no processo de comunicação é perdido, norteando aprendiz e diminuindo a probabilidade de conflitos em uma situação real.

 

Palavras Chave: Educação em Saúde, Aprendizado Ativo, Comunicação, Simulação de Paciente, SPIKES.

 

Referências Bibliográficas

CRUZ, C.O.; Comunicando más notícias: o protocolo SPIKES. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Diagnóstico e Tratamento. 2016;21(3):106-8.

BAILE, W.F. et al.; SPIKES – Um Protocolo em Seis Etapas para Transmitir Más Notícias: Aplicação ao Paciente com Câncer. The University of Texas MD Anderson Cancer center, Houston, Texas, USA and The Toronto-Sunnybrook Regional Cancer Center, Toronto, Ontario, Canada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s